A lua em sagitário

A dica de filme desta vez é para quem gosta de astrologia e assim como eu acredita que está tudo interligado.
Estou a procura do filme Além de Varanasi: um encontro entre Gêmios ( o menino) e Sagitário (o velho).
De um lado dois garotos nova yorkinos, com suas câmeras fotográficas nas mãos buscam por aventuras e descobertas em terras longínquas. Do outro yoguis, ascetas, gurus e iluminados indicam os caminhos para o encontro com o ser divino que há dentro de cada um de nós. Em comum eles têm todo um eixo zodiacal. De um lado Gêmeos, estampado nos olhos dos garotos, vívidos, curiosos, em muitos momentos deslocados, interessados e até desastrados de alguma forma, tentam registrar e propagar na mídia um documentário sobre a beleza, a profundidade e a originalidade desses “homens divinos”.
Do lado de lá, na Índia, Sagitáriose manifesta no comportamento dos eternos mestres e suas lições de conexão com os céus, em suas práticas ora torturantes, ora extravagantes, sempre concentradas e cheias de simbolismos. O encontro desses dois arquétipos que no zodíaco estão em direções opostas está no documentário “Além de Varanasi” e no céu de hoje. Sábado e domingo nos brindam com a Lua Cheia em Sagitário (obviamente oposta ao Sol em Gêmeos), além de um eclipse lunar que infelizmente não pode ser visto daqui, mas pode ser sentido simbolicamente em todo o mundo. No céu e no Youtube uma mesma lição pode ser apreendida se guardarmos a devida concentração e olhar perceptivo e contemplativo, e se pesarmos que independente de onde estivermos tudo mora na intenção do pensamento. Na literatura astrológica Gêmeos é chamado de o pequeno veículo, aquele que manda mensagens curtas, rápidas, de importância limitada dentro de um determinado contexto.
É o anunciador representado pelos jornalistas, escritores, comunicadores, carteiros, vizinhos, professores… Sagitárioé estudado como o grande veículo, o canal máximo da conexão com a espiritualidade, presente nos magistrados, xamãs, padres, yoguis, mestres inspirados e que nos ensinam a entrar em contato com nossas verdades interiores, ambições, razões, missões e destinos. Tanto na vida quanto no filme a mensagem é que o grande veículo não é maior que o segundo, mas complementar. A mensagem do mestre não chega ao buscador senão com a ajuda da divulgação do deus menino, Gêmeos; o propósito maior de vida não alcança os corações e almas aflitas se Sagitário não se permitir ser publicitado. O maior depende do menor e vice versa, se é que podemos tratá-los em termos comparativos, já que cada tem sua tarefa. Esse é um assunto que permeia o final de semana e os próximos dias e que pode ser sentido, vivido e inspirado por este documentário que é de encher os olhos, pela beleza fotográfica, e a alma, com seus questionamentos tão simples e eternos. Encontrar um ponto de equilíbrio entre esses e quaisquer outros arquétipos é, dentro da astrologia, uma das chaves para uma vida em equilíbrio, aquilo que chamam de o caminho do meio.
Assim que eu conseguir assistir venho contar para vocês. Alguém aí já  viu? Sabe como acho?
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: