Somos poera do universo

Algumas pessoas pensam que são o centro do universo. Fugam delas! HAHAHAHAH
É muito comum as pessoas pensarem que somos o centro do Universo. A verdade é que nós seres humanos somos apenas grãos de poeira em meio ao um mar cósmico. Alguns acham que a insignificância da humanidade em relação ao cosmos é bastante aterrorizante, mas mesmo sendo assustadora temos que lembrar que podemos ver o que está a nossa volta e temos muita sorte de estarmos aqui hoje. Veja abaixo imagens que vão fazer você rever seus conceitos:

1 – Cada ponto nessa imagem é uma Galáxia. Essa foto foi tirada pelo Telescópio Hubble

IDL TIFF file

2 – Este é um grupo de cinco galáxia conhecido como Quinteto de Stephan

desktop-1431621626

3 – Grandes nuvens de gás da nebulosa de Carina

Carina Nebula Details: Great Clouds Credit for Hubble Image: NASA, ESA, N. Smith (University of California, Berkeley), and The Hubble Heritage Team (STScI/AURA)  Credit for CTIO Image: N. Smith (University of California, Berkeley) and NOAO/AURA/NSF The Hubble Space Telescope is a project of international cooperation between NASA and the European Space Agency. NASA's Goddard Space Flight Center manages the telescope. The Space Telescope Science Institute conducts Hubble science operations. Goddard is responsible for HST project management, including mission and science operations, servicing missions, and all associated development activities.

4 – Os restos de uma supernova de 20 mil anos atrás. Esse anel tem cerca de 1 anos-luz de diâmetro

Image release September 2, 2010  ABOUT THIS IMAGE:  This image shows the entire region around supernova 1987A. The most prominent feature in the image is a ring with dozens of bright spots. A shock wave of material unleashed by the stellar blast is slamming into regions along the ring's inner regions, heating them up, and causing them to glow. The ring, about a light-year across, was probably shed by the star about 20,000 years before it exploded. An international team of astronomers using the Hubble Space Telescope reports a significant brightening of the emissions from Supernova 1987A. The results, which appear in this week's Science magazine, are consistent with theoretical predictions about how supernovae interact with their immediate galactic environment. The team observed the supernova remnant in optical, ultraviolet, and near-infrared light. They studied the interaction between the ejecta from the stellar explosion and a glowing 6-trillion-mile-diameter ring of gas encircling the supernova remnant. The gas ring was probably shed some 20,000 years before the supernova exploded. Shock waves resulting from the impact of the ejecta onto the ring have brightened 30 to 40 pearl-like

5 – A área roxa da imagem destaca a distribuição de energia escura neste aglomerado de galáxias

desktop-1431621621 (1)

6 – Nessa nebulosa centenas de estrelas estão nascendo – ela fica localizada à 7.500 anos-luz da Terra

desktop-1431621623

7 – Essa é a Galáxia NGC 2841

desktop-1431621618

8 – Aqui você pode ver as Galáxias mais antigas do Universo. Cada uma se formou a cerca de 200 milhões de anos após o Big Bang

desktop-1431621617 (1)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: